-->

Páginas

04 março 2014

Acho graça...

... àquelas pessoas que desdenham (na base do gozo mesmo) de tudo o que tenha que ver com vida saudável. São os sumos, as corridas, as bagas, as sementes, os ginásios, as receitas sem glúten ou sem lactose, a dieta paleo, o que for. Desdenham. "Ai, agora anda tudo a dar na alpista"... "ai, agora toda a gente corre"... "ai, vê lá se te transformas no Hulk, com tanto sumo verde que bebes de manhã". Gente, let us be, ok? E, de caminho, gozem menos e aproveitem, quiçá, para aprender alguma coisinha. Não voz fará mal nenhum, garanto. E, no limite, se deixarem os gozos de lado e tentarem perceber de que falamos quando falamos destas coisas, acredito mesmo que acabem rendidas aos benefícios da coisa. E com melhor humor. E com uma pele mais luminosa. E com muito menos vontade de pegar com quem faz escolhas um bocadinho diferentes das vossas...

[E sim, tenho-me deparado, por essa blogosfera fora, com coisas que não andam nada longe do cyber-bullying... Just sayin'...]
  

8 comentários:

  1. Concordo. Nunca vi a malta do saudável dizer mal dos "não saudáveis", normalmente andam na sua, mas o contrário sim...parece que lhes serve a carapuça...

    ResponderEliminar
  2. Pois eu, que como bem, com prazer e sem culpa, acho a apologia da alimentação (chamemos-lhe, à falta de melhor termo) colorida tão válida como qualquer outra. E também gostava de não ser alvo de olhares de desdém de cada vez que enterro os dentes numa fatia de red velvet, com açúcar, com queijo creme e tudo o que tenho direito.
    Cada um de nós deve escolher aquilo que nos faz mais felizes!
    :)

    ResponderEliminar
  3. Venho-me acusar! :D
    Já tenho atirado a minha boquinha, admito, mais via facebook.
    Mas sabes qual é o problema? Tornou-se viral, aliás, tornou-se enjoativo, e eu sinto o oposto, eu acho que nós pessoas que não praticam exercício e comem junk food é que somos perseguidos! E eu tenho direito às minhas banhas!
    Como pessoa que sempre viveu um passo à frente do limiar do excesso de peso, não o suficiente para ser gorda mas sempre gordinha, eu sei a adrenalina do caraças que é perder uns bons quilos e ficar com um corpo jeitoso. Em dada altura passei dos 70 para os 52 quilos e lembro-me que passava a vida a ver-me nua no espelho. :D
    Também me lembro ter sempre frio, de não ter rabo e de odiar a minha cara comprida.
    Reencontrei-me aos 58/60 quilos e teria sido feliz para sempre com esse peso, mas o destino assim não quis. ;)
    E sim, eu até sou da opinião de que somos nós que fazemos o nosso destino, eu sei que depende de mim mudar as coisas, mas sabes? Não quero.
    Gosto de mim como sou, sou feliz neste corpo e gosto que respeitem quem eu sou e as minhas opções.
    É só isso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Scarlet, eu venho em paz :) Mas venho só replicar, porque de facto não concordo nada com o teu terceiro parágrafo e a parte final do teu post. Sim, tornou-se uma coisa muito generalizada, mas quer dizer... Antes tudo o que é viral fosse tão positivo como o querer-se ser saudável. (porque, em muitos casos, ultrapassa a questão das banhas. está tudo interligado). E, por outro lado, o que eu não consigo mesmo ver é como o pessoal que "não pratica exercício e come junk food" se pode sentir perseguido. Eu nunca vi isso em lado nenhum, nunca vi uma referência negativa, maldosa, sarcástica a quem não pratica os mesmos hábitos saudáveis - e não estou a falar só da Lénia, mas das pessoas na mesma onda em geral.
      Isso - e espero que não me leves a mal - parece-me muito mais uma projecção nos outros daquilo que o nosso subconsciente tem lá por dentro, como quando uma pessoa no fundo não gosta tanto assim da forma em que se encontra, e das repercussões em termos de saúde, mas encontra prazer noutras vertentes, como a da alimentação menos saudável e do sedentarismo. E não quer mudar porque o conforto e o prazer que aquilo lhe traz lhe sabe imensamente bem, preferindo não dar relevância ao restante.
      Garanto-te - a "filosofia" não passa minimamente por perseguir quem quer que seja... e sim por mostrar os benefícios do que faz bem, passe a redundância foleira. Pelo contrário, e isso vejo em muitos lados, a perseguição, na forma de sarcasmo, vem do lado oposto.

      Mas pronto, como eu disse acima, só queria replicar, porque acho que esse sentimento que te passam as pessoas "saudáveis" dessa net fora não tem razão de ser, mesmo. Não penses assim ;)
      E eu posso falar, não estou (ainda) no patamar da Lénia, e muito longe disso. Sou clinicamente obesa, porque tenho um IMC superior a 30. Mas - apesar do bem que me sabe comer e do que me custa treinar - quero sair daqui. (isto só para não pensares que sou alguma magra irritante a mandar bitaites à toa). Mais uma vez, não leves a mal o meu comentário, que ele não tem nenhuma intenção nefasta.

      Eliminar
    2. Não levo nada a mal, gosto muito deste lado 'tertuliano' que os blogs nos permitem e cada um com a sua visão pessoal só pode enriquecer o todo e levar-nos a repensar pontos de vista. Sim, que eu estou mais agarrada às minhas banhas do que aos meus pontos de vista ;) Boa sorte nessa tua conquista!

      Eliminar
  4. Até parece que só venho aqui para mandar vir, mas olha que não ;) sigo-te sempre, há já bastante tempo, sabes disso, e tenho por ti o carinho que se tem assim por um antigo colega de escola com quem deixamos de ter contacto frequente, sabes?
    E gosto de te ver assim, feliz e de melena solta (fui cuscar o instagram).

    ResponderEliminar
  5. Eu sou daquelas que se aborrece imenso com a conversa das dietas e das corridas e etc e tal. Nunca fiz qualquer comentário sobre o assunto porque tenho por hábito falar apenas quando tenho algo positivo para dizer, coisas negativas e más criticas guardo-as para mim.
    Mas sabes uma coisa? Eu sei perfeitamente que o motivo do meu "enfado" com estas questões é apenas e tão só INVEJA! Sim, sim...a tal coisa que parece que é o mal de tanta gente. No fundo, tenho uma tremenda inveja de quem o consegue pôr em prática. Porque eu planeio, decido, faço juras a mim própria e depois não faço nada. Simplesmente não consigo.

    ...mas ainda não desisti.

    ResponderEliminar
  6. Há pouco tempo comentei este mesmo assunto e partilho a 100% da opinião. Em pleno século XXI, há quem ache cool vangloriar-se de não mexer o rabo e só comer porcaria e, como se isso não chegasse, têm que atacar as pessoas que tentam ser saudáveis (quais criminosas).

    ResponderEliminar

Obrigada!