-->

Páginas

17 março 2014

Saudades

De palavras. Daquelas palavras que saem em catadupa, de repente, descontroladas, sem filtros. Saudades de escrever assim, sem rumo. Histórias. Histórias que me pedem que as conte - é por isso que escrevo, porque tenho cá dentro milhares de histórias que imploram que lhes dê voz e vida e futuro. Ainda que seja só eu que as leio, no final. Ainda que as guarde, por não as sentir suficientemente grandiosas para que me larguem as asas.

Tenho saudades da ficção. Mas ando a tratar disso...

2 comentários:

Obrigada!