-->

Páginas

29 abril 2014

Um fim de semana maravilhoso

Aquela cena de querer muito uma coisa, visualizar isso e pensar muito no assunto até que a dita coisa acaba por acontecer é capaz de ser mesmo verdade... Nós andávamos a precisar de sair daqui, de arejar, de ver coisas novas e de passar tempo de qualidade em família.

O convite do Hotel Ô Golf Mar (obrigada!!!) não podia ter vindo em melhor altura! Chegámos lá na sexta à noite e foi o tempo de largar malas nos quartos e de ir jantar. E que jantar!! Come-se muito, muito bem por ali (os dois quilos que eu trouxe de "excesso de bagagem anco-barrigal" assim o confirmam!). Como o cansaço era muito, voltámos aos aposentos, deitámos os miúdos e dormimos cedo.


No sábado acordámos antes das 9h. O dia amanheceu cinzento e frio, mas who cares?, a vista do quarto era maravilhosa e haveríamos de arranjar maneira de nos entretermos, não é? Tomámos o pequeno-almoço (sim, nós somos daqueles suburbanos que amam pequenos-almoços de hotel...), eu aproveitei para ignorar a minha intolerância ao glúten e, olhem, que maravilha!! Para mim, a estrela da companhia foram os crepes que eram assim mesmo do outro mundo!

Passei a manhã à conversa com a Marta e com a Marta, no kid's club, enquanto os nossos miúdos puseram aquilo de pernas para o ar e brincaram e viram filmes nos entretantos. O meu marido foi fazer um passeio de UMM que o levou sabe Deus onde (mas voltou intacto, obviamente!). Revezámo-nos e eu... bom, eu fui para o ginásio correr e fazer o treino de ombros, costas e peito que não fiz na sexta (quer dizer, mais ou menos, que o tempo estava limitado... a hora de almoço a impor-se devagarinho e tal). Se alguém me dissesse, há coisa de dois ou três anos, que um dia eu haveria de ir para um hotel com equipamento de ginásio e, pior, que ia mesmo usufruir da coisa, eu gargalhava. Alto. Mas uma pessoa muda, não é? Bom, adiante.

À tarde, deitámos o miúdo que estava a cair, tal foi a brincadeira. A ideia era dormir só ele. Dormimos todos. A minha filha, inclusive, dormiu sentada porque, teimosona, não queria dormir e mimimimi e assim que sentou o rabo na cama e se encostou às almofadas apagou. Sim, aquilo era assim tão confortável!

Fim de tarde, brincadeiras no Centro Aventura: os insufláveis estavam vazios mas o trampolim estava a chamar pelos miúdos... E eles ouviram o chamamento e fartaram-se de pular "como coelhos", como diz o meu rapaz pequeno. Nos entretantos, eu li um bocadinho e, depois de pai e filho terem andado a dar toques numa bola - andamos a ver se criamos um mini-Ronaldo, mas acho que não vamos ter sorte -, quando começou a ficar mesmo frio, fomos para cima, parea banhos e jantar. Havia noite de fados e queríamos ver. O jantar, again, estava divinal. O buffet estava irrepreensível, com tudo super saboroso e apelativo... Os fados... gostámos tanto! Estavam lá três fadistas, cada um com os seus pontos fortes. O nosso preferido foi um miúdo de uns 16 ou 17 anos, Luís Capão. Não só tem uma belíssima voz como é um entertainner nato, que sabe prender o público. Ainda antes de subirmos de volta aos aposentos reais, levámos a descendência a pisar pela primeira vez uma discoteca (situada no Hotel, lógico). Bom, a criança mais velha amou - tão filhinha de sua mãe, senhores... Já o mais novo passou o tempo a dizer que não gostava nada daquela "bulhulheira"... tão filhinho de seu pai!!


O domingo acordou cheio de sol e isso foi assim um bálsamo. Abrir a janela e ver o mar a rebentar ali, com um solinho delicioso a convidar ao passeio... o que mais poderíamos pedir??

Ritual do costume: pequeno-almoço e depois programinhas bons. O pai foi dar um passeio de BTT. A mãe e os filhos foram para o Centro Aventura. Eles andaram nos insufláveis (o delírio), ela tentou fazer escalada (sem êxito... já disse que ela é muito filha de sua mãe e eu, com a idade dela, não podia com uma gata pelo rabo!), eu estive à conversa com as outras bloggers que lá estavam (e que adorei conhecer - as que ainda não conhecia - e que adorei rever - as outras). Em cima do meio dia houve uma aula de crazy dance (uma espécie de aeróbica, gira e divertida, mas estafante dado o calorão que estava) e eu lá fui. No final, alongamentos e uma massagem com uma bola de Pilates que me souberam pela vida!!

A seguir almoçámos, arrumámos tudo (contrariados, claro, que bem nos apetecia ficar lá... a morar!!) e voltámos a casa... (Não vou contar como foi isto que não quero deprimências neste post, pode ser??)

Gostámos imenso da estadia. Descansámos, divertimo-nos, mimámo-nos, fomos felizes! Ainda deu para aproveitar a companhia da Sofia, da Marta, da outra Sofia, da Magda e da Paula (ah, e se quiserem ver fotos decentes da coisa, por favor, vão aos blogs delas. Eu sou uma nulidade fotográfica, como já se sabe!!)

Mais uma vez, muito obrigada ao Hotel Ô Golf Mar, que nos proporcionou uns dias inesquecíveis!

1 comentário:

  1. Escrevam em português, se depois escrevem com erros em inglês... Boa?

    ResponderEliminar

Obrigada!