-->

Páginas

03 junho 2014

Frente & Verso - Vísceras

A Margarida adora... (blarghhhhh!)

Dobrada! Uma boa dobrada da minha mãe, com feijão branco e assim cheiinho de molho é uma coisa absurdamente deliciosa. Só de escrever isto cresce-me água na boca, eu que até nem sou muita dada a leguminosas. Dobrada, branquinha e bem cozinhada, apurada até estar quase insuportavelmente salgada… Há pratos de que gosto mesmo e este é um deles.
E uma isca, por exemplo? Uma isca com batatas cozidas, bem passadinha na frigideira, a saber a alho e um bocadinho a louro? Oh, meus amigos, o que eu já paguei por uma boa isca – que eu ainda não as sei fazer bem e a minha mãe é que é boa a fazer iscas! Não sei como é que o estômago da Lénia não se revolve a ver o Hannibal mas depois se revolve a comer uma boa isca. É um sabor tão tradicional da minha infância – e dantes eu nem gostava, mas com a idade fui apurando o paladar – que cada vez que como tenho como que uma explosão de memórias fantásticas a percorrer-me o cérebro.
Gosto. Gosto muito. Dispenso o fígado de uma galinha, por exemplo, mas posso comer as moelas com satisfação. Moelas com iscas. E depois dobrada com feijão branco. Estou de água na boca, meus senhores. E vou só ali ver se alguém tem uma destas iguarias para eu comer, que claramente nunca poderei fazê-lo se for almoçar com a Lénia. :-)

[Eu, obviamente, odeio!]

2 comentários:

  1. Sou das tuas Lénia, também odeio! Blheccccc

    ResponderEliminar
  2. Eu cá sou fã da víscera, mas não é qualquer víscera que me cai no goto. A ver: nada de mioleiras, nada de miúdos de galinha a não ser em moelas (que isso é de-li-ci-o-so, com o molhinho certo, claro), nada de tripa (aqui no Minho têm a mania da tripa nos rojões, e só o cheiro daquilo já me mete nojo), nada de dobrada... MAS a minha iscazinha de fígado em cebolada, o meu bifinho de coração, as minhas moelas bem apuradas... gosto tanto! Como cada vez menos vezes, mas babo!

    ResponderEliminar

Obrigada!