-->

Páginas

04 outubro 2014

Just hold on...

... she's coming home!

Ontem fui visitar a minha mãe à hora de almoço, empreitada "boleira" do fim de semana oblige. Disse-me que a médica lhe tinha dito que talvez ela pudesse vir passar o fim de semana a casa. Como não lhe disseram mais nada até à hora de almoço achou que a coisa tinha ficado sem efeito. Saí do hospital às 14h15.

Às 15h liga-me a dizer que afinal pode mesmo vir passar o fim de semana a casa. E eu, que tinha um hamburguer a grelhar, toca de comer à pressa, agarrar no puto, levá-lo outra vez para casa do meu pai e seguir para o hospital.

Trouxemos a medicação toda para o fim de semana (e que carregamento, senhores!) e saímos de lá com ordem de regressar na segunda à tarde - porque ainda lhe falta fazer um exame, que deverá ser feito na terça... mas já era para ter sido na terça passada e não foi, depois era para ter sido na quarta e também não foi...

Primeira paragem: Pastéis de Belém. E um descafeinado para ela, que se deliciou com o sabor forte do café (em oposição à zurrapa fraquinha que lhe dão lá no hospital). Depois seguimos caminho até casa, entre o trânsito de fim de tarde e um pôr-do-sol fabuloso.

À chegada, foi recebida com silêncio: os netos, que estavam entretidos a ver TV, não nos ouviram entrar. Assobiei. O miúdo espreitou, viu a avó e largou a correr até ela! A miúda a mesma coisa. Eles os três ali, à porta, agarrados uns aos outros, o pequeno a repetir "tive tantas saudades tuas, avó", a miúda a perguntar "que penso enorme é esse que tens no pescoço?".

E como é que ela está? Bem. Sem forças nas pernas, por ter perdido muita massa muscular - esteve praticamente um mês deitada sem se mexer. Mas com vontade de recuperar, de ficar bem, de voltar à vidinha dela. Com calma, com cuidados, sem excessos. Devagar, como se quer. Um dia de cada vez.

Agora vai estar por cá até segunda. Aí, ao final da tarde, pego nela e devolvo-a à procedência, para que faça o tal exame. Depois de o fazer tem que ficar deitada 24h. A seguir, se tudo estiver bem - como os médicos pensam que está - tem alta e volta a casa de vez.

E como é que eu estou? Muito, muito feliz. Cansada, mas tão feliz, caramba! É tão bom ter a minha melhor amiga, a minha Mãe de volta! Tão, tão bom!! Já estamos cheias de planos para a pôr em forma novamente: uns passeios pequeninos aqui com a filha, umas caminhadas levezinhas, até ela voltar a ter as pernas jeitosas que tinha - ah, vocês não sabem, mas a minha mãe -- sessenta anos! -- tem as pernas mais jeitosas que conheço!

Estou feliz, já vos disse??


3 comentários:

  1. Ainda bem que tudo se está a compôr! :) um beijinho grande e boa recuperação da tua mummy!

    ResponderEliminar
  2. Notícias excelentes, ainda bem que ela está a recuperar bem. Já só vi o post hoje e espero mesmo que o exame corra bem.
    Beijinho grande e respira fundo! :)

    ResponderEliminar
  3. BOA!!!!!!!E daqui pra frente vai ser só coisas boas!!!!!!!!!
    E o exame já fez?
    Beijinho

    ResponderEliminar

Obrigada!