-->

Páginas

06 janeiro 2015

Novas rotinas

Ginásio novo: por força das circunstâncias, passa a dar-me mais jeito treinar perto da casa dos meus pais do que da minha. Assim sendo, a manhã de dia 31 foi ocupada a tratar desta mudança. Dia 2 lá estava eu, a treinar. Ou a fingir que.

Detalhe: no balneário, um espelho de corpo inteiro. Tenho um em casa mas como está com acesso dificultado, raramente me ponho à frente dele. Portanto, cheguei ao balneário, equipei-me, olhei para mim e vi o que três meses de puro desleixo fazem. De Agosto para cá fingi que não queria saber e comi à vontade - glúten, chocolates, doces, bolos, salgados, folhados, you name it. Resultado: se em Agosto, no pico da doença da minha mãe, e graças aos nervos associados, bati nos 61kg, cheguei ao fim do ano com 68. Isso: sete quilos em três meses. Um desastre. Nas ancas, nas pernas, nas costas, nos braços e, obviamente, na barriga. Tive vergonha. Fotografei-me. Tive nojo de mim. Olhei para as fotografias e não me reconheci. Mas sei que sou eu. Fui treinar. Apeteceu-me desistir; não desisti de nada. Fiz o que me mandaram à velocidade que o meu corpo permitiu.

Dia 1, como no ano passado, fiz reset. Adeus glúten, açúcar, gorduras. Ontem, dia 5, fui treinar outra vez. 65,9kg. Não estou contente por aí além. Sei que estes dois quilos foram retenção de líquidos a começar a solucionar-se e a ausência de glúten a fazer-se sentir. Tenho 10% de massa gorda para perder. Oito quilos que quero expulsar de mim.

E se no ano passado andei a viver por comparação (comparava-me com A, com B e com C, que tinham perdido X quilos em Y meses: uma pressão idiota em cima de mim, que não sou igual a A, nem a B, nem a C), este ano o foco é outro: eu. Ao meu ritmo, o meu tempo, o meu corpo, a minha vida.

A mudar. Agora!

5 comentários:

  1. Tenho noção que isso me vai acontecer no início de Fevereiro, quando finalmente voltar o ginásio (espero mesmo conseguir voltar nessa altura).

    Força, muita força!
    (e as melhoras da tua mãe)

    ResponderEliminar
  2. É a mudar e de forma consistente sff, que para o ano não estejamos aqui novamente, nos 68, mas noutro patamar, com outro objetivo e com mais confiança e segurança. Amén. :)

    ResponderEliminar
  3. A parte mais difícil é até começarem a aparecer os verdadeiros resultados. E às vezes demora, infelizmente, mas a partir dai é sempre a melhorar, a motivação e o aspecto. Boa sorte.

    ResponderEliminar
  4. Os teus post são de uma veracidade e dureza incriveis. Força e foco em ti mesma. Se não gostares de ti quem gostará? :) bjs

    ResponderEliminar
  5. É exactamente isso. Focarmo-nos em nós próprias, na nossa felicidade e bem-estar. Força!

    ResponderEliminar

Obrigada!