-->

Páginas

24 abril 2015

Insuficiente

As palavras do João serão sempre insuficientes. Serei sempre incompleta no que ele escreve. Todas as palavras do mundo não bastariam para ele. Quando passo a última página e fecho o livro, fica sempre o vazio. O desejo de que aquilo pudesse continuar por mais alguns milhares de páginas. Horas intermináveis. Os livros do João nunca são suficientes. Não me canso. Não me farto. Não me basta. Se só pudesse ler um autor até ao fim dos meus dias, seria ele. Indubitavelmente. Tantos «in» na escrita do João. Tantos. Hoje, mais um. Este.

1 comentário:

Obrigada!