-->

Páginas

06 janeiro 2016

A correr... a saltar...

Já disse isto várias vezes: quando comecei a correr, a minha primeira corrida rendeu a módica marca de 333m. Isso. Trezentos e trinta e três metros. Menos de uma volta à pista de alto rendimento do Jamor. Uma tristeza. Mas era só o princípio.

Fui correndo. E depressa estipulei um objectivo: queria correr 5km em menos de trinta minutos. Consegui fazer isto na Mini Maratona da Ponte 25 de Abril, em 2014. Nesse ano, ao passar na zona em que se dividem os atletas da Meia Maratona dos corredores da Mini, prometi a mim mesma que no ano seguinte estaria do lado de lá do gradeamento, a correr os 21km. Não cumpri. Em 2015, nem num lado, nem no outro. Abrandei.

Agora, quando voltei a correr, os tais 5km em menos de meia hora voltaram a aparecer. E foram feitos no segundo treino, sem grande pensamento sobre o assunto. Não estava a tentar, nem fazia ideia de quão longe (ou quão perto) andaria do meu objectivo. Fui correndo, apenas. E nesse treino, em que me desafiei a correr 6km, fosse lá em que tempo fosse, acabei por correr 9km em 53 minutos. Ora, mais um quilómetro e a coisa não chegaria aos 60 minutos.

Ontem, quase 21h, mau tempo e um frio que impunha respeito, saí de casa para correr. Ia fazer 5km sem pensar no tempo - não estou a tentar descer marcas pessoais; estou a tentar ganhar resistência - a velocidade virá mais tarde. Corri 5,08km em 29'49". De novo abaixo dos trinta minutos. E uma coisa que, há dois anos, era assim um objectivo que eu achava longínquo, agora está aqui presente com alguma frequência.

Este ano comprometi-me a fazer a Meia Maratona dos Descobrimentos, que é em Dezembro. Até lá, terei tempo de fazer outra antes. E quero muito fazer isto. Portanto, e porque gosto de ir por fases, o próximo objectivo é correr 10km (sem tempos, só garantir que as pernas - e, mais importante ainda, a cabeça - sobrevivem a isso). Depois avançamos para os 15km. Depois será a tal Meia Maratona.

Pelo meio, tenciono ir fazendo uma corrida oficial (daquelas em que as pessoas se inscrevem e há todo um aparato à volta disto) por mês. Objectivo: obrigar-me a treinar para as tais corridas. Não que precise disto, mas que ajuda... lá isso ajuda! A pressão do compromisso faz com que a margem para falhar seja menor e acho que é disto que preciso. Mas não me entendam mal: eu gosto MESMO de correr e corro por isso mesmo. Portanto, sair de noite, com chuva ou seja lá como for, para correr uns quilómetros é mesmo um prazer.

Agora, isto era mais giro se fosse com companhia. Portanto... quem é que vem comigo? 'Bora lá!

5 comentários:

  1. Fosse na margem sul e era já!
    Ando à procura do mesmo...

    ResponderEliminar
  2. Para quem recomeçou agora, estás com tempos óptimos :)

    Eu para este ano também tenho como objectivo a Meia... Fui fazer a São Silvestre de Lisboa e, pela primeira vez, corri 10 km. Agora é ir aumentando o treino até chegar lá :)

    Boas corridas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exactamente! É insistir, não desistir e perceber que temos um ritmo que é nosso e que temos de respeitar. A verdadeira competição é connosco mesmas, não é com quem corre ao nosso lado. Boas corridas!!

      Eliminar
  3. Para mim, além dos desafios e da superação, o melhor de correr é que, naquele momento, sou só eu, comigo mesma, a pensar em tudo e em nada ao mesmo tempo. Adoro :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso mesmo! É limpar a cabeça de tudo, é poder viajar por onde me apetece, é dar gás à imaginação, é não pensar em nada. A corrida e o karate são os dois momentos em que consigo, sem esforço nenhum, estar sem olhar para o telemóvel, por exemplo. Ali não há mais nada além de mim e do que estou a fazer. E isso é impagável!!

      Eliminar

Obrigada!