-->

Páginas

22 janeiro 2016

Paixão

Ontem, uma amiga comentava no Facebook do blog que, de tanto me ouvir falar do karate com paixão, tinha saído do ginásio e regressado à natação, que é o desporto que a apaixona verdadeiramente. E isto fez soar campainhas. E de repente...

... é isto! Não quero arrastar ninguém para o karate, não é - nem nunca foi - essa a ideia. Mas se o facto de eu falar com tanta paixão de uma coisa que mexe realmente comigo der vontade a uma pessoa que seja de ir à procura do que a faz verdadeiramente feliz, então já valeu a pena. Porque é isto mesmo: não quero evangelizar ninguém para a minha "religião", mas se conseguir mostrar-vos quão maravilhoso é fazermos alguma coisa que realmente amamos, então já está ganho.

Se ainda não descobriram o que vos faz vibrar, experimentem coisas novas até descobrirem. Desafiem-se. Se acham que vão amar Surf, façam uma aula, atirem-se para dentro de água; se acham que a vossa cena é o crossfit, vão a uma box, cravem um treino experimental e descubram; se acham que vão ser felizes a correr, corram. O que quer que vos faça felizes é válido. Porque, depois de descobrirem isto, não vão sentir o coração a bater com tanta força em mais lado nenhum. E não vão sentir aquele "peso" de humm, tenho de ir treinar e não me apetece nada... Porque deixam de ir porque têm de ir e passam a ir porque querem mesmo ir e porque não conseguem não ir.

Já disse isto: eu não dou pelo tempo a passar nos treinos. Não olho para o telefone, não quero nem saber do que ficou da porta para fora. Treino duas a três vezes por semana e treinaria todos os dias, se houvesse treinos. Posso estar de rastos, completamente acabada, a funcionar a metade da velocidade normal, mas estou. Porque amo aquilo mesmo a sério e não sei estar ali de outra maneira.

Quando encontrarem o desporto (e quem diz desporto, diz hobbie, profissão, missão, o que for) que vos faça sentir isto, acreditem, nunca mais vão querer outra coisa. E não vão sequer pensar em dar desculpas para não treinar/ir/fazer porque o vosso coração vai pedir-vos sempre, sempre mais um bocadinho do que quer que seja que vos faz felizes.

Querem apostar?

1 comentário:

  1. eu não preciso de apostar porque já encontrei.
    concordo plenamente contigo. :) o que vem de dentro nunca se encara como obrigação.

    ResponderEliminar

Obrigada!