-->

Páginas

08 janeiro 2016

Socorro!

Ontem, por ter tido problemas com o login da minha conta da Uber, fui obrigada a apanhar um taxi. Fiquei zero feliz com a ideia. Desci a rua, parei e, por sorte, parou um taxi logo a seguir, a largar o passageiro anterior. Entrei, pedi que me levasse ao aeroporto. Ainda não tinha andado 100m e já estava a bater com a cabeça no encosto, tal a força das travagens e dos arranques (e perdi a conta às cabeçadas que mandei ali). Fomos o caminho todo - da Baixa ao aeroporto - a passar vermelhos. Um mimo. Sempre que travava, a seguir fazia um arranque à Fittipaldi e vai mais uma cabeçada no encosto. Música na M80 (ODEIO!). Um calor que não se podia. Vidros de trás trancados, portanto modo chocadeira sem hipótese de fuga. Pensei várias vezes em desistir do percurso e mandá-lo parar ali mesmo. Assim que cheguei ao aeroporto e pedi factura levei com um olhar de esguelha que podia ter-me matado. Saí do taxi e respirei fundo. Safei-me. E jurei que, no regresso, chamaria um Uber através da minha conta pessoal.

Regresso. Percebo que deixei o telemóvel em casa e, portanto, nada de conta pessoal para mandar chamar o Uber. Rendi-me às evidências: vamos de taxi novamente. Mais do mesmo: rádio Nostalgia (aos berros, o que é muito agradável quando tentas fazer telefonemas de trabalho e na verdade não consegues porque vais a ouvir uma rockalhada manhosa qualquer - tu e toda a população à tua volta, tal o volume daquilo), que odeio ainda mais do que a M80, motorista a asneirar (adoro...), condução à Fast&Furious, um calor de morte, o cinto de segurança do meu lado preso atrás do banco, portanto foi isto tudo mas sem rede. ME-DO.

É por isto tudo que ando de Uber. É por isto tudo que lamento, mas não contem comigo para isto dos taxis. Entretanto consegui resolver a questão do login e à noite já consegui chamar um para voltar para casa. Santa paz do senhor. Bom, viemos metade do caminho a ouvir uma sinfonia qualquer. E daí passámos para Benny Benassi que tem tudo a ver... Mas muito mais tranquilo, muito mais calmo, muito melhor do que qualquer taxi. 

2 comentários:

  1. Eu não tenho assim tão más experiências com táxis. Sei que existem condutores assim, mas não os tenho apanhado. Tenho andado a trabalho, sempre (não me lembro há quanto tempo não ando num táxi a título particular), e não tenho visto má vontade em passarem factura. Nunca andei de Uber, até porque tenho ideia de que é mais caro (a Uber passa factura?).

    ResponderEliminar
  2. É bem mais barato do que andar de taxi - para teres uma noção, o percurso que fiz ficou em 8,50 (no taxi) e teria ficado em 5€ e tal se tivesse ido de Uber... E as facturas são enviadas por mail, após cada viagem. Não tens de te chatear com absolutamente nada...

    ResponderEliminar

Obrigada!