-->

Páginas

19 agosto 2016

Desfilhada

Achei, honestamente, que iam ser umas "férias de filhos" maravilhosas. Ia estar a trabalhar, mas ia poder jantar com amigos, sair, fazer programas. Ia curtir o silêncio e a arrumação, duas coisas que, em havendo crianças, são mais raras do que água no meio do Sahara. Bom, foi mais ou menos isto. Houve jantares, houve cinema, houve passeios, houve gargalhadas e sorrisos, houve conversas pela noite fora. Mas houve saudades. Muitas. Do barulho e da desarrumação, do cheiro deles, dos beijos de boa-noite, das conversas e das birras, das guerras e dos momentos calmos. E, de repente, duas semanas parecem-me meses. Voltam no domingo e estou a contar as horas. Já sei que ao fim de pouco tempo a cabeça, entretanto habituada ao silêncio, vai latejar com o regresso do ruído, mas vou ter os abraços e os sorrisos daqueles dois piolhos que são a melhor parte de mim. E isto vale por tudo o resto.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada!