-->

Páginas

14 novembro 2017

Equilíbrios

O universo tem uma maneira estranha de nos equilibrar. Ou sou eu que tenho uma maneira estranha de ligar os pontos. Quando a vida nos tira coisas boas, que amamos, mas que não são para nós, encarrega-se de nos levar a sítios onde o nosso coração sossega.

A vida levou-me um amor, mas trouxe de volta a minha melhor amiga para perto de mim. E isso permite o quê? Que jantemos juntas várias vezes por semana. Ontem, por exemplo. Com uma garrafa de vinho tinto e umas fatias de red velvet. Conversa, tanta. Gargalhadas. Voz a tremer ali a espaços (porque acabamos invariavelmente a falar de amor... e há amores que doem mesmo depois de irem embora).

O melhor disto tudo? Sentir-me em casa quando estou em casa dela. E senti-la em casa quando ela está na minha. Isto tem um nome: irmãs...

1 comentário:

  1. É como dizes: O universo tem uma maneira estranha de nos equilibrar. E nem tudo é mau: mesmo os piores momentos da nossa vida trazem-nos algo positivo. É preciso é ter a mente/ coração abertos para conseguir vê-lo

    ResponderEliminar

Obrigada!