-->

Páginas

13 março 2018

Perdidos e achados

Ando um bocado perdida (o costume). Nada que não se resolva (como sempre). De vez em quando é preciso sair de cena e tentar ver a coisa de fora (o normal). Avança-se a seguir, quando a perspectiva já for outra, mais aberta e abrangente, e quando já tivermos saído do olho do furacão (lição aprendida).

Não sei muito bem que rumo é que isto (o blog) vai ter. (Reparem, estou apenas a pôr por palavras uma sucessão de pensamentos, para ver se se faz luz no final.)

Quando a minha vida dá voltas (e acabou de dar uma cambalhota gigantesca - mas não foi uma "cambalhota" das boas, se é que me entendem), eu tendo a focar a minha atenção noutras coisas. Em mim, por norma. É uma maneira muito minha de lidar com as dores de crescimento (aka, cortes & separações). Podia agarrar em lâminas afiadas e desatar a cortar os pulsos. Podia tornar-me consumidora premium de bebidas de alto teor alcoólico. Prefiro focar-me em mim (e no meu rabo, em particular).

Bom, mais do mesmo: vou apertar comigo. Treinos e comida a entrarem nos eixos. No sábado, passei pela experiência de um bi-diário versão tortura medieval: 45 minutos de treino de perna e glúteo no meu pardieiro, de manhã, e quase duas horas de treino de perna, glúteo, bíceps, tríceps, ombros e costas, no pardieiro da minha Lia, à tarde. Claro que domingo só mexia as pálpebras (que espanto). Ontem à noite fui treinar. 40 minutos de perna e glúteo. Hoje de manhã fui treinar. 25 minutos de ombros e bíceps. Dores? Claro. Mas dói-me menos o corpo do que o coração. Nada que não passe. Ando a dar no magnésio (há magnésio para o coração?). Ando a comer com a cabeça, sem ceder ao facilitismo de comer as angústias (ou acabo angustiada e redonda). O meu rabo agradece o massacre. A minha cabeça agradece as dores no rabo, que me fazem "esquecer" as dores no coração. O meu coração agradece o tempo que estou a dar-lhe para voltar a bater no compasso certo (tum tum... tum tum... calminho e sossegado, que é como ele está bem).

Portanto, é provável que fale um bocado disto por aqui. Também é provável que me limite a partilhar livros e filmes que achei bons e que acho que merecem ser lidos/vistos. Whatever makes me comfortable. E desculpem se vos maço com isto tudo mas... é a vida a acontecer. E eu sou muito a favor de partilhar a verdade e de não florear as coisas. Vocês sabem, já me conhecem...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada!