-->

Páginas

17 outubro 2018

Prémio Leya 2018

Foi hoje anunciado o vencedor do Prémio Leya deste ano: algures no Brasil, está o autor que mereceu a distinção. Diz o júri que nunca houve tantos finalistas não portugueses como este ano: em sete, apenas dois o são (com dois moçambicanos e dois brasileiros a completar o lote). E isto, não tendo nada de mal, mostra-me que se calhar estamos a perder qualidades...

Bom, prémio entregue e... é tempo de tirar da gaveta o que esteve lá guardado nos últimos seis meses. Tempo de ir à luta. Tempo de correr atrás do meu sonho feito de palavras. Desejem-me sorte...

2 comentários:

  1. Sigo-te há muito tempo (com várias interrupções pelo meio, em que parei de ler blogs) e lembro-me sempre de ti quando passo em livrarias, acho até que procuro, inconscientemente, o teu nome nos livros. Tenho muita fé em ti e serei das primeiras a agarrar uma cópia, podes ter a certeza. Dito isto, desejo-te muita sorte e coragem! Acredita tanto em ti como nós, leitoras, acreditamos. Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Há muito, muito tempo que não acontecia ler um comentário que me pusesse a chorar. Numa época em que me sinto absolutamente invisível para o mundo, ler as tuas palavras foi o cobertor de que eu precisava para me sentir um bocadinho mais quentinha. Obrigada. De coração. Não sei mesmo como agradecer... (Mas acredita que fizeste o meu Natal...)

    ResponderEliminar

Obrigada!