-->

Páginas

26 novembro 2018

Decisões que doem

Andei a adiar, mas cheguei ao limite do aceitável. Estive em negação, procurei alternativas e formas de dar a volta à questão, mas é o que é e não há muito a fazer: chegou a altura de deixar cair o ginásio.

Ando nisto para aí desde 2014, sem grandes falhas. Entre ginásio e karaté, foram 4/5 anos seguidos a treinar. Mas, neste momento, não consigo. Fui treinar uma vez nas últimas duas semanas. Não vale a pena andar a pagar para isto e ainda ter de gerir a frustração de não conseguir pôr lá os pés. Está mesmo a custar-me assumir que, por agora, vou ter de deixar de treinar. Não tenho horário, não há como dar a volta a isto. Paciência.

O desafio vai ser conseguir fazer alguma coisa sem a rotina do ginásio. Ou seja, missão treinar em casa: ON. Quero tentar fazer bicicleta e quero fazer uns treinos com circuitos, já que tenho material disponível para isso. A grande dor de cabeça vai ser vencer a preguiça, mesmo.

Não gosto disto, não me sinto bem com isto, mas é o que me é possível fazer por agora. Portanto, vamos lá... com a força que é possível ter...

[Odeio, mas odeio MESMO, ter de atirar a toalha ao chão. E só o faço quando vejo que não tenho alternativas, que não há como dar a volta à questão. Mas a frustração fica a roer-me os ossos e... Não vai ser fácil.]

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada!