-->

Páginas

15 janeiro 2019

Família Instantânea

Na semana passada fui ver esta antestreia e... que filminho bom! Sabem aqueles filmes em que riem e choram, em que sentem empatia em várias frentes, em que dão por vocês a calçar aqueles sapatos e a imaginarem como seria se estivessem naquela situação? Foi o que me aconteceu.

A história é baseada num caso verídico. Calha que é o caso verídico do argumentista/produtor/realizador do filme, pelo que não há-de andar muito longe da realidade. Portanto, o senhor e sua esposa dão por si a adoptar não um, mas três miúdos, irmãos, e a terem de lidar com tudo o que isso traz, visto que nenhum dos miúdos é propriamente um bebé. Há ali muita angústia, muito medo, mas também muita ternura, muito amor e muita vontade de pôr a máquina a funcionara  todo o vapor.

Gostei mesmo, mesmo muito. E acho que fazem uma asneira das grandes se não pegarem em vocês para irem ver isto. A sério. À confiança. 

(Estreia dia 24. Ponham na agenda.)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada!