-->

Páginas

16 janeiro 2019

The great alone

A solidão mata. A depressão mata. Aos bocadinhos e de repente. Com avisos, com pedidos de ajuda, com lágrimas, com as mãos vazias, com a sensação de que ninguém vê, ninguém ouve, ninguém quer saber. Conheço demasiado bem esta sensação. Olhar e não ver nada à volta. O vazio constante. O problema é quando se chega ao limite. Quando não se vê nada para além daquilo. Quando todos os caminhos soam a precipício. 


Há 22 anos, conheci um colega de faculdade que lutava contra uma depressão. Nós éramos poucos, a faculdade era pequena, as turmas eram pequenas e unidas. Éramos todos amigos, uns mais próximos, outros menos, mas todos no mesmo núcleo. Ele sempre me pareceu demasiado engolido pela depressão. Uma bomba-relógio. Questão de tempo. Infelizmente, não me enganei. Durante 22 anos, ele conseguiu ir respirando. Depois desistiu. A depressão profunda foi mais forte e ganhou. 

Peçam ajuda se precisarem de colo. Há sempre caminho pela frente. Há sempre pessoas connosco, mesmo que pareça que não. Peçam ajuda porque isto de viver é uma viagem gira e todos merecemos aproveitar o máximo enquanto cá andamos. Peçam ajuda porque, mesmo que não seja óbvio, há quem goste de vocês, há quem precise de vocês, há quem vos queira bem.


Olhem fundo nos olhos das vossas pessoas. Ouçam os gritos silenciosos. Dêem a mão. Ouçam. Ouçam mesmo. Tentem ver para além do óbvio. Ajudem, mesmo que não saibam como. Às vezes basta um abraço. Um "estou aqui, fala comigo". Não julguem os que vivem com um pé no buraco negro. Não assumam que quem, aparentemente, tem tudo para ser feliz é mesmo feliz. Talvez não seja. Mesmo que não percebam os porquês, mesmo que vos custe aceitar, percebam que, do lado de lá, o mundo nem sempre é tão claro, não é tudo preto ou branco. Às vezes só há sombras. Demasiadas sombras. E um dia o buraco negro pode ser o único caminho que aquela pessoa vê e o tempo esgota-se num instante.

2 comentários:

  1. "com a sensação de que ninguém vê, ninguém ouve, ninguém quer saber"

    e com uma dúzia de palavras, disseste tudo!

    beijos para ti....

    ResponderEliminar
  2. Bem verdade, tudo isso. E quantos dos que deprimem tentam chegar a alguém que não perde tempo em banalidades, em frases feitas que resumem tudo a 'uma fase' ou 'dias maus'. A depressão é séria, mas levada muito pouco a sério!

    ResponderEliminar

Obrigada!