-->

Páginas

07 maio 2019

Bullet Journal

Eu sou aquela pessoa que se mete em tudo, cheia de entusiasmo, mas que rapidamente se farta de tudo (basicamente porque deixo de sentir a adrenalina do desafio, começo a ficar entediada e sigo caminho - blame it on the zodiac... sou aquário, não é suposto estar muito tempo parada).

Em Janeiro, meio do nada, comecei a usar um Bullet Journal. Para quem não está familiarizado com a coisa, aquilo é basicamente um mix de agenda e diário, absolutamente maleável, que cada um constrói à medida das suas necessidades. Desde que me meti nisto, descobri várias coisas.


A primeira é que afinal gosto de desenhar. Sou das que decora o BuJo (este é o nickname fofinho da coisa), que faz tudo bonitinho, que põe washitape e autocolantes - uma pirosada só... mas que me relaxa imenso. Aprendi a fazer aquele lettering (continuo à guerra com o q, o k, o s e o g, mas com calma e com prática isto vai lá) e gosto mesmo muito de explorar este lado mais artsy.

Depois, descobri que enquanto estou de volta daquilo o mundo lá fora é um lugar estranho e muito, muito distante. Desligo completamente. O que nenhuma meditação e nenhum yoga conseguiu fazer por mim, foi fácil, fácil com o BuJo. Desligo de tudo. Fico só ali, entre rabiscos e planeamentos e é como se não houvesse mais nada que me preocupasse.

Outra coisa que o BuJo me trouxe foi a consolidação de alguns hábitos (e noutros... não há BuJo que me valha!). Uma das coisas que é habitual fazer no BuJo é um Habit Tracker. Isto permite ter uma noção do que fazemos (ou não) durante o mês. Ora, eu tinha o péssimo hábito de ser altamente negligente com a minha pele. Deitava-me com maquilhagem 90% das vezes, era raro pôr creme de noite, o creme de dia era quando calhava. Pois que ando certinha nisto desde o início do ano. E tratar da minha pele tornou-se um hábito diário como outro qualquer.


Outra coisa que é a desorientação total, para mim, é o sono. Portanto... toca de criar um Sleep Tracker também. Todos os dias anoto a hora a que me deito e a que acordo e quantas horas dormi. Isto permite-me saber que, por exemplo, em Abril dormi 218,5 horas e que a média por noite foi de 7,28 horas (vivam os fins-de-semana dormir até tarde e a fazer sestas, para compensar o escasso sono durante a semana!). Em Fevereiro, por outro lado, dormi apenas 183 horas, portanto, uma média de 6,5 horas por noite. Fraco, muito fraco. Mas em Março, que foi assim o paraíso do sono, para mim, dormi 281 horas, o que dá 9,06 horas de sono médio diário. Nada mau, para quem tem vida e tudo!


Outra coisa que gosto de ter em atenção é o meu mood diário. Vejam o mês passado...


Em Abril, só tive meia dúzia de dias assim meio nhec. Os outros foram todos dias bons. Foram mesmo. Sinal de que estou em paz comigo, apesar das chatices pontuais. E sinal de que, apesar de tudo, consigo ser feliz e estar bem comigo, mesmo quando o universo não conspira a meu favor.

A fechar: habituei-me a escolher um tema por mês. Isto faz com que tenha um código de cores que uso e que mantém tudo bonito. Depois vou adaptando o resto conforme a coisa vai correndo. Um exemplo: comecei o ano a usar duas páginas por semana e apercebi-me de que sobrava imenso espaço em branco. Não preciso de desperdiçar, portanto passei a fazer cada semana numa só página. Depois há umas páginas que mantenho mensalmente: os trackers, uma página com o resumo do mês, outra com uma frase ou uma palavra por dia, que servem para me pôr a pensar na vida. Tenho ainda uma página onde ponho as coisas em que me quero focar durante o mês - em Maio, por exemplo, é isto:


Para Maio, escolhi este tema e estes tons de azul:


Quem daí usa este sistema? 

5 comentários:

  1. Sinto o mesmo que a Lénia, desmotivo rapidamente, talvez por fazermos anos no mesmo dia?
    Qual é o caderno que usa? Estava a pensar em começar o meu bullet, mas num moleskine.

    ResponderEliminar
  2. Este é um Leuchtturm1917, pontilhado (que é coisa que dá um jeitaço nisto da auto-definição do nosso próprio sistema)). O próximo, que já comprei, é da Tiger mesmo. É ligeiramente mais pequeno do que este, mas tem o mesmo número de espaços (são ligeiramente mais pequenos), mas o preço não tem mesmo nada que ver com o do Leuchtturm: 17 euros versus 6 euros. Se não e adaptar ao da Tiger volto ao Leuchtturm.

    ResponderEliminar
  3. Já uso há algum tempo.... acabo por quase não o tirar da mochila. Faço os meus spreads mensais e semanais. E faço as minhas to do lists, e listas de tudo e mais alguma coisa. Tenho varios Leuchtturm (já usados) e agora uso um Scribbles that matter. Tenho uma pancada com cadernos �� Na tiger cá do sítio nunca vi nenhum pontilhado. Já não quero outra coisa e recuso-me a usar cadernos de linhas.....

    ResponderEliminar
  4. Só soube do Bullet journal há pouco tempo e achei fascinante e agora deparo-me com um mesmo mesmo giro. Parabéns! É inspirador.

    ResponderEliminar

Obrigada!