-->

Páginas

24 setembro 2019

4_100


Ela nunca me disse, mas eu sabia. Olhava-a nos olhos e sabia que aquilo só podia ser amor. Não sendo amor, como é que se tolerava aquilo, a dor, a carne rasgada, a pele em sangue, os ossos visíveis a perfurarem a pele? Não sendo amor, como é que se toleravam as palavras rudes, os insultos, a violência? Eu sabia que era amor. Ela não aceitaria nada a não ser por amor. Ter-se-ia ido embora, teria levado tudo, ter-me-ia deixado sozinho, teria partido sem deixar rasto nem maneira nenhuma de a encontrar. Não sendo por amor, talvez fosse por medo.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada!