-->

Páginas

18 fevereiro 2020

Parem o mundo: fiz uma festa de aniversário

Catorze anos depois, voltei a comemorar o meu aniversário como manda o figurino. Não, não fui abduzida por aliens. Não, não fiz uma lobotomia. Não, não me fizeram uma lavagem cerebral. Sou mesmo eu. A pessoa que, nos últimos 13 anos, hibernou violentamente no dia de aniversário, com direito a eliminar contas de redes sociais e desligar telefones, para não ver nem falar com absolutamente ninguém.

Então, o que é que mudou? Nem eu sei. Acho que é por estar em paz comigo. Por ter conseguido aceitar que, contrariamente ao que eu achava, sou uma pessoa importante para os meus amigos e familiares (que espanto...). Basicamente, deixei-me de merdas.

Com quase um mês de antecedência, criei um grupo no Whatsapp onde reuni as minhas pessoas. Partimos daí. A ideia não foi marcar uma espécie de grandioso evento nem nada do género: foi só mesmo um jantar. Coisa calma, tranquila, perto de casa, sem alaridos, sem grandes produções. 

Por estar a uns simpáticos 2 minutos de distância (a pé) de casa, a tentação foi enfiar umas calças de ganga e um camisolão qualquer e descer. Mas não. Houve vestido novo, houve maquilhagem especial, houve salto alto. Porque me apeteceu. Porque eu não sou só isto, mas também posso ser isto. E está tudo bem.

Acabei por juntar um grupinho simpático de amigos antigos, incluindo afilhada e sobrinha emprestada. Não me arrependi por um segundo de ter decidido comemorar assim. 

E sabem que mais? No ano que vem, no mesmo sítio, à mesma hora!

1 comentário:

Obrigada!