-->

Páginas

04 fevereiro 2020

Sobre as últimas leituras

Este ano, o meu desafio do Goodreads é ler 40 livros. E, a não ser que alguma coisa muito estranha aconteça na minha vida, esse número vai ser ultrapassado facilmente. É que hoje é dia 4 de Fevereiro e já li seis livros, portanto...

Bom, desde que comprei outro Kobo (o meu primeiro entregou a alma ao criador numa definhação lenta que se arrastou por meses e meses até dar o sopro final a meio do ano passado - e eu nem sei como sobrevivi até Dezembro sem o substituir...), tem sido um vê-se-te-avias. E têm sido leituras óptimas...


"Só o Tempo Dirá" é o primeiro livro de sete que compõem a Saga dos Clifton. Ora acontece que isto é muito bom. Mas muito bom mesmo. É daqueles livros que se lêem de enfiada, sem parar. A escrita é simples e muito fluida e... bom, na verdade, esta saga podia, na boa, ser uma novela da TVI, mas em bom. Com diálogos decentes e bem escritos, em vez daquelas xaropadas que ninguém aguenta. Se querem perder-se facilmente em horas de leitura, aconselho sem reservas. E olhem que eu implico com novelas da TVI mas assim mesmo à bruta...


Não sendo um Chris Carter (que, a propósito, vai lançar um stand-alone algures durante este semestre), é um bom thriller, sim senhor. Muito aclamado no ano passado e tal. Se gostam do género, mergulhem.


Este livro foi um dos maiores fenómenos literários do ano passado. Ainda estou para perceber porquê. Achei a maior seca, na verdade. Foi uma leitura dolorosa. Diálogos péssimos, uma trama absolutamente inverosímil (imaginem uma miúda que não vai à escola tornar-se, do nada, bióloga marinha...). Não gostei nada. Mas... a minha opinião é mesmo contrária à da maioria das pessoas que leu isto, portanto se gostam de histórias a puxar ao drama, talvez isto vos agrade.


E para terminar (por hoje), voltamos ao que mais me apaixona: gente morta. Este é o segundo livro de uma série que já tem seis títulos editados cá. Li o primeiro há uns anos e não amei. Nunca mais me interessei por esta dupla nórdica. No final do ano passado, trouxe isto da biblioteca e olhem... gostei mesmo muito! Tem tudo o que um bom thriller deve ter: um psicopata em condições, um detective cheio de problemas pessoais para resolver, uma boa intriga e um jogo de gato e rato bem construído. Gostei mesmo e quero ler os quatro livros que me falta.


Afinal, ainda não acabei. Isto acabou de sair e é o que ando a ler agora. Comecei ontem à noite, li 10% do livro (sim, digital...) e acabou de morrer uma pessoa. Ainda não posso falar muito mas... até ver, estou a gostar... Quando acabar, conversamos sobre isto novamente.

Boas leituras!

3 comentários:

  1. Só li o primeiro. concordo em tudo... mas depois comprei o 2,3, 4... e ainda lá está à espera de acabar porque começa a ser "fazer render"... pelo menos eu achei.

    ResponderEliminar
  2. A saga do Sebastian Bergman é muito boa, isto na perspetiva pessoa-amadora-que-aprecia-trhillers. A coisa tem desenvolvido muito bem, os personagens estão a ter uma dimensão maior ou menos e vais começando a "torcer" por alguém. Tem um pouco de drama, mas acho que os próprios problemas do Sebastian são propícios a isso. No final do ano passado eu li o último que saiu cá e senti-me um pouco orfã porque os senhors Hjorth & Rosenfeldt ainda não se puderam dedicar ao sétimo livro.

    ResponderEliminar
  3. Sebastian Bergman é ótimo. Uma personagem turbulenta e problemática e enredos sempre assustadores. Das minhas sagas preferidas em policiais.

    ResponderEliminar

Obrigada!